segunda-feira, 5 de abril de 2010

E o que é que se diz da Páscoa?


Ora diz-se que correu muito bem. Diazinhos de descanso, com as devidas celebrações pascais como dita o (meu) costume. A casa foi povoada por um diabinho de 16 meses que nos encheu o coração e distribuiu beijinhos babados e sorrisos com dentes pequeninos por todos. Delícia. Comeu-se, bebeu-se, comeu-se mais ainda. Entradas com queijos deliciosos (tenho que proibir a família de trazer os queijos da terrinha); o belo do cabrito, as batatinhas douradinhas no forno, a broa a sorrir para mim (tenho que proibir a família de trazer a broa da terrinha); sobremesas de fazer doer e eu sem me privar de nada, nadinha, nicles. Cá estarão vocês para me ouvir chorar as mágoas da celulite e das gorduras acumuladas. É que até os ovinhos de chocolate recheados com creme de avelã passaram cá por casa e pelo meu refinado palato. A família juntinha como se quer, causando aumentos notórios nos níveis de felicidade e calor no coração. Ainda houve tempo para alguns (bons) amigos, para passeios ao sol com cheiro a flor de laranjeira. Faltavas tu, para compartilhar comigo todas estas coisas boas, sem a distância dos quilómetros que nos separam até amanhã.

E a vossa Páscoa? Deliciosa?

1 comentário:

Rita G. disse...

A tua Páscoa pareceu-me uma delícia:-) Eu só comi um pouquito de folar e fiquei a olhar para a doçaria com água na boca:-) bj