terça-feira, 13 de abril de 2010

"Preciso de avançar, melhorar, ficar mais forte"


Em 12 minutos, a vida de Charla Nash mudou. Um chimpanzé arrancou-lhe os olhos, o nariz e o maxilar superior. A face, totalmente desfigurada, foi mostrada em público, pela primeira vez, nove meses depois. Charla Nash foi ajudar uma amiga e foi atacada. O trágico ataque aconteceu em Fevereiro de 2009, quando Charla Nash respondeu a um apelo da amiga e chefe, Sandra Herold, para ir a sua casa ajudar a apanhar o chimpanzé Travis, que tinha fugido. Quando chegou, foi atacada pelo animal, brutalmente, durante 12 minutos. As equipas de emergência responderam ao pedido de ajuda feito por Sandra Herold, dona do chimpanzé, e nem queriam acreditar no que viam. “Nunca pensei que um animal pudesse fazer aquilo”, confessou o técnico de emergência Andrea Repko. A vítima ficou sem os olhos, o nariz e as mãos. O maxilar superior foi arrancado. É obrigada a alimentar-se por uma palhinha através de um orifício onde antes tinha a boca. Os médicos estão perplexos por ter sobrevivido. “Encontrámos dentes do chimpanzé incrustados nos seus ossos”, lembra o médico Kevin Miller. O animal foi abatido pela polícia.



JN


Ontem estive a ver o programa da Oprah de que esta notícia fala. E mais do que a recambolesca história, do que o choque da terrível deformação que esta mulher apresenta, do que a curiosidade mórbida que a maioria dos seres humanos experimenta perante este tipo de histórias, o que me deixou presa ao programa foi a força desta mulher. A força de alguém que perante a proximidade da morte, a deformação e uma vida virada de pernas para o ar, que nunca mais voltará a ser a mesma, diz que precisa de avançar, melhorar e ficar mais forte. Que perante a pergunta "o que tem a dizer às pessoas que vão ficar chocadas ao ver a sua cara" responde "sou simplesmente eu, mas com um aspecto diferente". Que diz que todos os dias se obriga a levantar da cama e a caminhar, mesmo nos dias maus, mesmo quando acha que não é capaz. E que diz que o pior disto tudo é não poder passar mais tempo com a sua filha.

Porque estas histórias e pessoas tocam a nossa vida. E nos lembram como por vezes, somos seres do mais ridículo que há.

7 comentários:

E. disse...

Nem sei que dizer! Sinto-me pequenina! Mesmo!

Um Beijinho*

S. disse...

Acho que este é um daqueles momentos em que sentimos uma imensa compaixão dentro de nós...

Beijinhos grandes

maketobeup disse...

Também estive a ver o programa... mas como não tinha acompanhado de inicio não tinha percebido a razão da desfiguração! Mostrou-se uma mulher de armas, e mais que isso... qd assim somos vamos buscar forças onde não sabemos que existem!

Le Blonde disse...

Até me arrepiei a ler a história... :|
A vida é feita de altos e baixos que são meras lições para nós. Resta-nos ultrapassar estes momentos e aceitar o que o destino nos reserva. Só assim seremos felizes! :)

suddenly twenty disse...

já tomei essa pílula e fiquei 4 meses sem menstruação

Mi disse...

E os nossos problemas são tão insignificantes ao pé de histórias dessas... Só posso mesmo sentir uma enorme admiração.
kiss

Patricia Alexandre disse...

q horror...
n vi esse episódio mas vi um semelhante há tempos uma rapariga de 18 que vinha num carro com colegas e tiveram um acidente, choque frontal, o condutor do outro carro vinha com alcool. o carro incendiou e ela tem o corpo 90% queimado,o rosto está cheio de enxertos de pele, n tem boca nem nariz...
nesse programa ela foi com o pai e mostrou a cara e coragem e o ser humano que é...em directo perdoou o condutor (via satelite ele esta preso)para ela o acto de perdoar é enorme...o pai chorava e dizia que não o perdoava...
arrepiante mesmo