quarta-feira, 24 de março de 2010

Odeio este sentir. Esta sensação de culpa. De saber que não fiz tudo ao meu alcance para mudar a situação. Fraca. Odeio este sentir. Esta sensação de preocupação. De saber que o tempo não corre a meu favor. Fraca. Odeio este sentir. Esta sensação de ansiedade cortante. De saber que não estou a fazer o que devia. Que estou a desiludir alguém. Que as coisas estão a correr mal. Fraca.
Estou a fugir. A embalar-me na ilusão de que tudo vai ficar bem se fechar os olhos e fingir que nada se passa. Que a culpa não é minha; que não fui eu que errei desta vez.
Como é que nos olhamos no espelho quando a vontade é dizer ao reflexo "Estás a ser fraca e hipócrita: estás a fazer exactamente aquilo que não gostas que os outros te façam a ti" ?
A única maneira é admitindo o erro, humildemente pedindo desculpa. Suportar as consequências com coragem. Fazer o impossível para resolver as coisas. E cozer o rasgão da alma e do ego, lutando para entender o que é que raio se passou comigo. Odeio este sentir.

5 comentários:

Rita G. disse...

Se há algo que te incomoda, se não estás a gostar da forma como te estás a comportar em relação a alguma coisa, toma uma atitude, corrige...Bj:-)

mllissa disse...

Quando se admite e se pede desculpa, por mais que isso custe, as consequencias são muito melhores do que esse sentimento.
Bjo

Saskia disse...

Não percebi muito bem (ou nada) o que se passa, mas espero que passe esse "sentir".

Beijinho

Tinkerbell disse...

Este post poderia ter sido escrito por mim! Sinto cada palavra tua como se fosse minha!
Este sentir, esta angústia!
Esperemos que passe!

chuack* Tinkerbell

S. disse...

Espero que fique tudo bem depressa.

Beijinhos